Emergências
Beiragás
800 508 800
+
Dianagás
800 020 039
+
Duriensegás
800 209 999
+
Lisboagás
800 201 722
+
Lusitaniagás
800 200 157
+
Medigás
800 500 063
+
Paxgás
800 020 041
+
Setgás
800 273 030
+
Saiba mais

Manutenção e assistência técnica

Sempre que é necessário proceder à assistência técnica de equipamentos, reparação ou alteração da instalação de gás, o Cliente deve recorrer a uma Entidade Instaladora para executar os trabalhos. No final, determinado tipo de trabalhos têm de ser inspecionados por uma entidade inspetora.

De acordo com a legislação, é da responsabilidade do Cliente:
  • Manter em bom estado de conservação e funcionamento a instalação de gás e aparelhos;
  • Manter em bom estado de conservação as partes comuns da instalação de gás no caso de um edifício coletivo;
  • Promover inspeções às instalações de gás nos prazos previstos por lei.
  • Possuir um certificado de inspeção válido relativamente à instalação de gás.
  • Ser fiel depositário do contador instalado no seu local de consumo.

Caso necessite efetuar algum serviço de manutenção e assistência técnica, recomendamos que:

  1. Selecione uma ou mais empresas instaladoras credenciadas pela DGEG. Pode consultar uma listagem atualizada destas entidades no site da DGEG;
  2. Confirme que as empresas instaladoras garantem a emissão e entrega de um termo de responsabilidade no final dos trabalhos. Este documento será posteriormente solicitado durante a inspeção e comprova que a reparação foi efetuada por uma entidade credenciada pela DGEG;
  3. Solicite um orçamento às Empresas Instaladoras selecionadas para a execução do trabalho;
  4. Analise os orçamentos e escolha o que considerar mais adequado;
  5. Após a certificação da instalação pela Entidade Inspetora, contacte a sua comercializadora para agendar a posterior reabertura de gás.

Anomalias - Defeitos críticos e não críticos

São considerados defeitos críticos e não críticos, um conjunto de anomalias nas instalações de gás, que necessitam de serem corrigidos, sob pena de se ter de proceder à interrupção do fornecimento de gás por questões de segurança.

Se na inspeção de uma instalação forem detetadas anomalias que colidam com a legislação vigente à data da execução da instalação de gás, será a entidade inspeccionada notificada das correcções a introduzir, não sendo emitido o respectivo certificado de inspeção até que as mesmas sejam executadas e verificadas.

No caso das anomalias serem caraterizadas como defeitos críticos, a entidade inspetora deve notificar o promotor da inspeção para que a sua eliminação seja imediata, bem como comunicar à entidade distribuidora para cessar o fornecimento de gás enquanto as mesmas não forem solucionadas.

Se as anomalias forem caracterizadas como defeitos não críticos, a entidade inspetora deve notificar o promotor da inspeção para, dentro do prazo máximo estabelecido na legislação aplicável (três meses), proceder à sua correcção, após a qual deve realizar nova inspeção.

As intervenções de correção das anomalias devem ser realizadas, em todos os casos, por uma entidade instaladora ou montadora credenciada pela DGEG.

Perguntas frequentes

O meu contador de gás está danificado, o que devo fazer?

Apesar de o contador ser propriedade do Operador de Rede de Distribuição, o Cliente é o seu fiel depositário e responsável pela sua utilização. Sempre que um contador seja danificado ou utilizado indevidamente, o Cliente deve de imediato contactar o seu ORD.

No caso de roubo do contador, o Cliente, para além do contacto com o Operador, deve apresentar queixa às autoridades.

A minha instalação de gás está danificada, o que fazer?

As instalações de gás, de acordo com a legislação em vigor, são parte integrante dos imóveis e compete aos proprietários a sua reparação.

Para o efeito, devem ser reparadas por entidades instaladoras credenciadas. Para efetuar uma escolha, recomendamos que consulte a lista actualizada de entidades instaladoras no site da DGEG.

Neste tipo de trabalhos (manutenção ou reparação), sugerimos que o Cliente consulte mais de uma empresa instaladora com vista a ter vários orçamentos para escolher as melhores condições.

No final dos trabalhos (reparação, alteração ou ampliação) a instalação de gás têm de ser inspecionada por uma entidade inspetora. Só com a aprovação da inspeção, a instalação ficará apta para ser novamente abastecida com gás natural.
Operadores GN